Rinites e Sinusites

O nariz é formado internamente pelo septo nasal, que separa as duas fossas nasais, e os cornetos (ou conchas) nasais, protuberâncias da parede lateral do nariz, revestidas por um tecido cheios de vasos sanguíneos. Os seios paranasais são cavidades vazias nos ossos da face; essas cavidades são revestidas por uma mucosa contínua com aquela que reveste as cavidades nasais, onde se abrem.
Existe muita confusão entre duas doenças comuns do nariz, as rinites e sinusites.

A rinite é a inflamação da mucosa nasal, causada por vários agentes, desde os infecciosos (vírus, bactérias, fungos), até variações de temperatura e clima, alergias a poeira, ácaros, pelos de animais, etc. Também existem rinites causadas por drogas (como as gotinhas de descongestionantes nasais), alterações hormonais (como na gravidez) e várias outras causas. Um simples resfriado é um tipo de rinite, causado por um vírus, que na maioria das vezes dura de 5 a 7 dias e costuma vir acompanhado de outros sintomas das vias aéreas, como tosse, rouquidão, dor de garganta.

Na maioria das vezes o termo rinite é usado para designar a rinite alérgica, cujos principais sintomas são os espirros em série, nariz entupido, secreção nasal clara e coceira no nariz. O diagnóstico da alergia é feito basicamente pela história, pelo exame do nariz (sempre que possível com uso de câmeras para estudo interno do nariz) e eventualmente por exames de imagem como tomografias, e os testes alérgicos, feitos na pele ou por exames de sangue. O tratamento da rinite alérgica baseia-se no controle do ambiente, evitando os fatores que desencadeiam a alergia, uso de medicações (de uso oral ou de aplicar no nariz) e eventualmente vacinas para o organismo se “acostumar” com os agentes alérgicos.

Já a sinusite, melhor denominada como rinossinusite, é a inflamação da mucosa que reveste os seios da face. Essa mucosa pode ficar inflamada mesmo quando há um resfriado simples, já que a mucosa dos seios paranasais é contínua com a mucosa do nariz, o que seria uma rinossinusite viral. A sinusite que merece maior cuidado é aquela que já envolve proliferação de bactérias (e as vezes fungos). Mesmo a viral pode evoluir com febre, dor de cabeça, na face, tosse, nariz entupido, catarro amarelo ou esverdeado no nariz. Uma caraterística importante da sinusite bacteriana é o tempo maior de duração dos sintomas, pois um resfriado simples pode evoluir para uma sinusite bacteriana. Sempre que um resfriado dura mais do que 10 dias ou se o resfriado melhorar e poucos dias depois os sintomas voltarem, com muito catarro, a sinusite deve ser pensada, na forma aguda; provavelmente será necessário o uso de antibióticos, ao contrário do quadro viral que tem uma evolução com melhora espontânea.

Às vezes a sinusite pode evoluir para um processo crônico, que dura meses ou até anos, às vezes com menos sintomas que a sinusite aguda.

Para o diagnóstico deve-se ressaltar que os exames de imagem (radiografias e tomografias) podem apresentar as mesmas alterações se o paciente estiver com sinusite ou um simples resfriado. Frequentemente apenas a história e um bom exame do nariz (sempre que possível usando câmeras para ver por dentro) são suficientes para o diagnóstico da sinusite aguda.

A Tomografia dos seios da face é útil para avaliar complicações da sinusite (são raras) e para avaliar pacientes com sinusite crônica ou sinusites de repetição, que podem precisar de tratamento cirúrgico.